terça-feira, 14 de agosto de 2012



A verdade é que não consegui, nem consigo dizer-te um simples, mas duro adeus. Apesar de tudo, irei sempre guardar as recordações que me deixaste, começadas naquela desejada tarde de sábado. Os passeios ao longo do rio, as idas aos gelados e o modo de divisão das tuas tão adoradas gomas. É impossível esquecer. A rosa. Os almoços que incluíam essa tua mão marota por vezes dentro do meu pacote de batatas. Os tão impreparados momentos em que surgia o flash. A imensa preocupação com a máquina, ainda que com a passagem de pessoas já de idade. As posturas engraçadas que fazíamos. As esperas pelos comboios atrasados. Os grandes abraços. As longas chamadas antes de deitar. O murmurar de ambos. As mensagens ao longo do dia. Os infinitos beijos. As parvoíces nas videochamadas. O teu cantar. O nosso sorrir. O imprevisível croquete voador confeccionado por ti. Os pseudónimos carinhosos atribuídos um ao outro. A entrada no teu espaço. O encontro com os teus entes queridos. Os locais que visitámos. A tua soberba escrita. O dar de mãos. As pulseiras. As surpresas. O nosso álbum. A improvável viagem com a greve de transportes. Os inúmeros mimos. E ainda as lindas alianças. Tudo. Por mais tempo que passe irão ser sempre memórias. Memórias felizes, inesquecíveis como tu.

8 comentários:

  1. Há momentos que nunca serão esquecidos, porém têm de ficar no passado. Há pessoas que não foram feitas para ficar juntas, porém isso não significa que um dia não tenham nutrido um grande sentimento um pelo outro. A vida é assim, mas sabes, se não deu certo, é porque haverá alguém mais indicada para ti à tua espera. Apenas tens de libertar esse teu coração e dar outra oportunidade ao amor.

    ResponderEliminar
  2. Ola vim passar no seu blog , porque vi um comentário seu em outro blog por isso decidi ver seu blog e dar uma opinião sobre ele, sinceramente gostei muito mas muito do seu blog, e queria fazer um convite para voce visitar o meu para ler meus poemas http://assombrado-mc.blogspot.com faza bom proveito

    ResponderEliminar
  3. sabes aquele tipo de conversas que tens junto ao mar com alguém que te entende desde criança? fizeste com que eu revivesse um momento assim com o teu comentário. é exatamente isso que eu estou a passar, mas espero que o meu fim seja bem mais risonho do que aquele que pintaste. de qualquer das maneiras, mil agradecimentos pela tua compreensão. vale a pena ter leitores assim !

    ResponderEliminar
  4. hoje desenhei um final feliz para a minha história, e não poderia estar mais feliz. a vida é o que nós queremos não é? espero que continues a visitar o meu cantinho e a enchê-lo de esperança com os teus comentários que me fazer sorrir

    ResponderEliminar
  5. Oh muito obrigada pelo teu comentário, fez me sentir tão bem:)

    ResponderEliminar
  6. Esta menina é um amor, nunca duvides!

    Muita força, Pedro.

    ResponderEliminar